Home Destinos InternacionaisAméricaEstados UnidosNova York Como ir do JFK para Manhattan

Como ir do JFK para Manhattan

por Fernanda

Existem basicamente 6 opções para você ir do JFK para Manhattan. Vou citar todas e vou dizer qual é a minha favorita, Ok?

Saiba como ir do Aeroporto JFK para Manhattan

1) Carona

Vai que você tem alguém para te buscar no aeroporto, não é mesmo? Que sorte a sua. Nem precisa ler o resto do post 🙂

2) Táxi

O preço é tabelado, então não precisa se preocupar. A corrida tem o preço fixo de U$52, independente do ponto em que você irá descer em Manhattan. Dependendo do trajeto, pode ter pedágio no valor de uns U$6, o que daria U$58. Só que você tem que dar uma gorjeta para o taxista que varia entre 10 a 15%. Então, digamos que você decida dar 10%, fica 5,8 + 58 = U$63,8. Ou seja, U$64. Outra coisa que você tem que levar em consideração é o horário que você vai chegar. Se for num dia de semana e no horário de pico (início da manhã ou final do dia) é bom reconsiderar essa opção, pois você irá ficar no mínimo 2 horas dentro do carro. Agora, se você está chegando num sábado ou domingo bem no início da manhã e está num grupo de 4 pessoas, por exemplo, aí o táxi será mais vantajoso.

3) Shuttles

Custam na faixa de U$20 por pessoa e te deixam na porta do hotel. O problema é que eles só saem quando a van está lotada, o que pode demorar. Além disso, se o seu hotel for um dos últimos, você vai rodar por Manhattan, o que pode não ser muito agradável no horário de pico (vide idem acima). Essa é a opção que eu menos recomendo. Foi a que eu usei em 2011 e me arrependi. Acho que essa opção só vale a pena na volta Manhattan – JFK, principalmente se o seu voo for noturno e você estiver com tempo sobrando.

 
Os EUA não possuem serviço público de saúde. Uma internação fica na faixa dos U$2.000/dia.
Com o seguro viagem você não vai precisar gastar milhares de dólares caso tenha algum imprevisto.
 
 

4) Airtrain + metrô

Essa é a opção mais barata. Dentro do aeroporto, você deve procurar as placas do Airtrain. Você também deve saber qual linha do metrô irá pegar para chegar até o seu hotel. Se for a linha E, você tem que pegar o trem na direção Jamaica Station. Se for a linha A, você tem que pegar na direção Howard Beach.

Observações importantes a respeito do trem: você paga na saída. Ou seja, entre no trem e quando sair na estação Jamaica ou Howard, dirija-se até uma máquina. Lá você vai pagar a taxa do trem (U$5 + U$1 para a emissão do metrocard). Aproveite e já compre um passe ilimitado de 7 dias (caso for ficar esse tempo na cidade) ou já coloque uns créditos para continuar usando o metrô. Não faça como a blogueira que não sabia que a cada emissão de um metrocard era cobrada uma taxa de U$1,00 e pagou duas vezes pela emissão de cartões. Siga o fluxo e as indicações do metrô e continue até o seu hotel.

Metrocard Nova York

Esses são os cartões do MetroCard. Não faça como eu, não pague 2 vezes.

Eu diria que essa é uma opção avançada e indicada para quem fala inglês, tem facilidade com as máquinas e está com pouca bagagem. Nem todas as estações de metrô de NY possuem escada rolante, então o barato pode sair caro. Também só vale a pena para quem ficará hospedado próximo a uma estação do metrô. Melhor ainda se não precisar fazer muitas baldeações.

Essa é a opção mais rápida e dependendo da linha do metrô que você pegar, também pode ser uma das mais rápidas.

5) Airtrain + LIRR + metrô

Para pegar o airtrain, só fazer a mesma coisa do item 5. Só que em vez de seguir as indicações para o metrô, procure as placas do LIRR. Aí compre sua passagem para New York Penn Station. Preço: U$7 nos horários fora de pico e U$9,5 nos horários de pico (mais os U$5 + 1 do metrocard do airtrain). Durante os fds, é possível aproveitar a tarifa “City ticket” por U$4. A vantagem é que o LIRR é muito mais rápido e muito mais vazio. Ele para na estação Penn Station. Se o seu hotel for próximo ao Madison Square Garden, essa é a melhor opção para você. É só sair da estação e ir andando. Se não for, há ainda 2 opções: continuar via metrô ou táxi.

Essa é minha alternativa preferida. É muito tranquilo e se você estiver numa linha como a que eu estava (1, vermelha) você faz apenas 1 baldeação e só precisa subir 1 lance de escada com a mala (no caso, precisei na saída da estação do hostel).

Se você estiver próximo à Penn Station, essa certamente é a alternativa mais rápida para chegar no hotel.

6) Airtrain + LIRR + táxi

Tudo igual ao item 5, só que em vez de continuar a pé ou via metrô, você deve sair da estação e pegar um táxi. Vale a pena se o seu hotel for em Midtown, pois o táxi vai dar entre U$10 ou U$15. Se você for ficar em Upper East ou West Side por exemplo, aí não vale a pena pegar um táxi, pois dependendo do trânsito, pode dar mais de U$30.

Se você entende inglês, esse site é bem útil. http://web.mta.info/mta/airtrain.htm

Será que eu esqueci de alguma outra alternativa?

Outras dicas de Nova York

Como ir de Nova York para Boston 

29 comentários
0

Artigos Relacionados

29 comentários

Renato Miranda 1 de dezembro de 2014 - 23:18

Ótimo post! Eu que vivo em NY há 15 anos posso dizer que vc tá sabendo mais que eu! hehe. Só vale lembrar que o metrocard ilimitado não pode ser usado no airtrain. Só em ônibus e metrô mesmo. O meu método favorito quando tô sem muita bagagem é esse mesmo!

Reply
Fernanda 1 de dezembro de 2014 - 23:50

Sim, o airtrain é sempre os U$5. Não tem escapatória. Uau! 15 anos em NY?

Reply
Renato Miranda 1 de dezembro de 2014 - 23:53

É pra vc ver! Eu vim pra cá pra fazer faculdade e acabei ficando.. Agora fica difícil voltar viu, mesmo com o frio daqui! hehehe

Reply
Fernanda 1 de dezembro de 2014 - 23:59

Eu não voltaria. Pena que hoje os tempos são outros e está cada dia mais difícil conseguir um green card.

Reply
Renato Miranda 1 de dezembro de 2014 - 23:54

15 anos sofrendo com encomendas.. ou melhor, ficando cada vez melhor nas desculpas 😉

Reply
Fernanda 2 de dezembro de 2014 - 00:00

Nossa! Coitado de você. Ninguém merece essas encomendas. Dessa vez não trouxe nada para ninguém. Para não dizer nada, meia dúzia de itens pequenos da Mac para minha mãe. Porque mãe é mãe e batom não faz volume na mala.

Reply
Renato Miranda 2 de dezembro de 2014 - 00:06

hahaha obrigado por compartilhar meu sentimento rsss. Eu encontrei seu blog foi justamente um dia que tava puto com encomendas aí pesquisei no Google e vim parar aqui! Por isso que digo que tem aquelas pessoas que mal falam comigo durante o ano e chega na época que eu vou e “aparecem”… ai ai.. hehe. Em relação a morar aqui, o que mais me incentivou foi que minha mãe já morava aqui há muitos anos, já era casada e já tinha pego os papeis pra mim e pra ela, aí acabei vindo. Ela voltou ha mto tempo e eu sigo aqui rsss. Vc costuma vir muito aqui?

Fernanda 2 de dezembro de 2014 - 00:17

Foi minha segunda vez. Tinha odiado na primeira (acabei de escrever um post sobre isso). Vai para o ar em breve. Pretendo voltar mais vezes, mas só para visitar mesmo, já que morar é impossível e meu coração continua pertencendo a Londres. Felizmente lá eu posso morar sem stress de documentação.

Renato Miranda 2 de dezembro de 2014 - 10:51

É verdade. Quando vc tá sem os papéis realmente complica. E pegar através de trabalho é muito complicado pra uma empresa te “sponsor”. Hj em dia até os tais casamentos tão bem visados. Em Londres eu nunca fui mas imagino que o estilo de vida deve ser parecido o daqui ne.

Gabi 3 de dezembro de 2014 - 08:49

Então.. fui em maio, cheguei num sábado as 11 da noite, com uma mala grande porém leve e rodinhas bem lubrificadas. Fui de airtram+metro. Como estavam com obras, fiquei na estação esperando o metro pra Jamaica por coisa de 40 minutos, e isso foi um saco. Mas te digo que subir uma escada escura e sair no meio de Manhattan de noite, vendo tudo iluminado já deu um super charme à viagem. Agora a volta… Meu voo saia as 7h da manhã do JFK. Como a mala já não era mais leve, resolvi agendar um shuttle (SuperShuttle) para as 3h. Para não deixar a história comprida, digo que depois que fechei a porta do apto que estava, não tinha mais como voltar pra dentro. Fiquei 45 minutos esperando na calçada, repito, às 3 HORAS DA MANHÃ, sendo rodeada por ratos dos mais variados tamanhos (porque isso é o que não falta na night daquela cidade). Consegui finalmente falar com a empresa, que me disse que meu carro teve um problema e não iria me buscar (eles tinham meu cel e não ligaram pra avisar). Acabei pegando um taxi na rua, e eles me estornaram o que tinham cobrado no meu cartão de crédito e reembolsaram a diferença entre o preço do shuttle e o que paguei no taxi (sem considerar a tip). Enfim, se eu pudesse dar um conselho, seria FUJA!

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:04

É, o metrô às vezes está em manutenção e demora mesmo. Eu concordo com você. Não recomendo shuttle. É o barato que pode sair caro. Você poderia ter perdido seu voo.

Reply
Renato Miranda 3 de dezembro de 2014 - 22:24

Vc realmente teve muito azar porque moro em Nova York há 15 anos sem contar as vezes que vim a passeio antes e de uns 20 taxis ou shuttles que peguei para o aeroporto eu tive problema de atraso com 1. (Marquei um horário e eles não chegaram aí eu pedi o hotel pra chamar um). Vc deve ter contratado uma empresa não muito boa. Em relação ao metrô raramente atrasa como atrasou o seu, realmente foi coincidência mesmo. Logicamente de madrugada a frequência de metrôs é bem menor, mas vc esperar mais do que meia hora por um que circula 24 horas por dia é o limite. (Tem uns que não rodam à noite, mas quando isso acontece tem sempre algum outro que subistitui). Ratos realmente tem muitos aqui, dizem que tem 4 por habitante mas eu prefiro ter ratos e poder sair tranquilamente na rua as 4 da manhã de relogio, bens valiosos sem preocupar com assaltos, ter um transporte público que funcione, ter uma estrada que parece mais um tapete entre outras coisas. No começo realmente senti falta de muitas coisas do Brasil mas depois colocando na balança a gente vê que tem muitas vantagens. Espero que vc possa ter uma experiência melhor na próxima viagem mas com certeza, com as dicas da Fernanda que é expert nisso, vc terá 🙂

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:45

Eu acho que ela curtiu muito NY, só teve uma péssima experiência com o shuttle. Acontece.

Reply
Gabi 4 de dezembro de 2014 - 08:41

Renato, é isso aí aqui que a Fernanda disse… Eu gostei sim de NYC, MUITO. Mas como o tópico é sobre o transporte entre JFK – Manhattan, falei só sobre isso. Realmente, de madrugada falta trem, mas como eu disse lá, estava em obra – eles avisaram, mas nem por isso é menos saco. De qualquer forma, acho que pra quem ta chegando de mala vazia, é uma bela opção. Usei a Super Shuttle, tinha recebido indicação da empresa – e sim, por conta da trapalhada deles, eu poderia ter perdido meu voo. No final, foram super rápidos da devolução do meu dinheiro, mas ficou a má impressão e eu não recomendo.

Fernanda, sobre seu comentário abaixo, sobre a alfândega, eu to meio passada: no terminal novo de GRU praticamente todas as malas passam no scanner. Apertem os cintos 🙁

Reply
marcinha 3 de dezembro de 2014 - 13:14

nunca peguei o train e metro do aeroporto p manhatam….acho q chego tao cansada q queror logo pegar o taxi………
mas vou chegar desta vez de um voo de las vegas as 19 horas…affffffffffff to pensando so no transito de 4a feira…..

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:03

É, se você demorar um pouco e sair lá pelas 20 hs, já é mais tranquilo.

Reply
valeria 3 de dezembro de 2014 - 17:39

Oi Fernanda adorei seu post, só uma dúvida ref ao taxi, somos em 02 adts e 01 criança com 05 malas sem problemas com o taxi?
Vi na viator esse serviço de transfer é quase o mesmo valor e como chego no JFK as 1
2.30 am acho melhor um taxi….

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:02

Com certeza terá problemas. Não cabem 5 malas em um porta-malas de um carro padrão.

Reply
Renato Miranda 3 de dezembro de 2014 - 22:30

Verdade. Vcs vão ter que dividir em 2 carros porque um taxi normal levaria até 4 passageiros mas no máximo umas duas malas grandes. Tem uns taxis/vans um pouco maiores que levam mais gente mas mesmo assim acho que 5 malas talvez não daria.

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:45

eu acho que 5 malas é muito, até porque vocês devem comprar mais coisa lá. Eu tentaria levar menos malas.

Reply
Renato Miranda 3 de dezembro de 2014 - 22:49

As malas devem tar indo vazias hehehe

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:50

a minha foi semi-vazia e voltou explodindo. E mesmo assim fui barrada na alfândega. Primeira vez em tantos anos de viagem.

Reply
Renato Miranda 3 de dezembro de 2014 - 22:54

Eu não tenho muita sorte na alfândega. Nunca fui taxado mas quando to com duas malas eles sempre me param, não tem jeito. As vezes passo so no raio x mesmo. Mas quando to só com uma mala sempre passo direto, então quando vou com muitos eletrônicos só posso ir com uma mala senão já era.rsss

Reply
Fernanda 3 de dezembro de 2014 - 22:55

eu estava com uma mala e atrás de um casal com 5 malas e me pararam. Fiquei p***.

Reply
Alex Cesar 15 de janeiro de 2015 - 16:17

Para ter mais conforto pelo preço similar ao taxi o Uber é uma excelente opção. Agora que o Uber tem carros econômicos no sistema, ficou mais em conta ainda. Sem contar que não tem que ficar em fila de taxi ou de trem ou de shuttle. Na minha opinião, imbatível.

Reply
marcio 15 de agosto de 2016 - 13:51

boa tarde, saberia me informar onde pegar o uber no terminal 4 do jfk?

Reply
Fernanda 15 de agosto de 2016 - 20:06

Oi, Marcio!
Não sei informar. Nunca peguei Uber.

Reply
Ste 23 de outubro de 2016 - 02:53

Boa noite!! Somos em 4 pessoas e 6 malas, tem como pegar só um táxi no JFK ou vou precisar de 2?? Obrigada

Reply
Fernanda 23 de outubro de 2016 - 11:04

Só se o carro for muito grande por causa das malas. Aproveitando o embalo: precisa mesmo já na ida levar 6 malas? Ideal é que cada pessoa levasse uma mala, até porque costumamos voltar carregados dos Estados Unidos.

Reply

Deixe um Comentário