Home Textos Sobre volta ao mundo e ano sabático

Sobre volta ao mundo e ano sabático

por Fernanda

Minha viagem de volta ao mundo

Era uma vez…numa terra dita tropical,  uma menina nascida no mês de fevereiro. Considerada diferente por alguns, pra frentex por outros e louca por muitos, ela nunca sossegava. Quando todo mundo queria ir para a Disney, ela queria ir para Nova York. E quando todo mundo queria ir para Nova York, ela queria ir para Sydney. E ela viajou para lugares muito, mas muito distantes…

Bom, vamos parar com a lenga lenga porque isso aqui está longe de ser um conto de fadas. Não há nenhuma princesa envolvida, no máximo algumas bruxas e uns lobos maus e muita, mas muita aventura.

sabático

Japão

Na verdade, esse post está atrasado. Era para ter sido escrito em janeiro, um mês que costuma – de maneira geral –  não ser o melhor mês do ano para mim, afinal é o mês do meu inferno astral.

No entanto, em 2011 as coisas foram um pouco diferentes. Diria até que foi o melhor janeiro da minha vida. O janeiro que passou a dividi-la. O janeiro que definiu os outros janeiros, fevereiros e marços. O janeiro em que eu saí de férias, sem ter muita certeza de quando e se voltaria. O janeiro que abriu meu ano sabático e minha viagem de volta ao mundo. O janeiro que, de certa maneira, me fez encontrar outra Fernanda e, muitas vezes, a Alicia. O janeiro que me transformou no que eu sou hoje. O janeiro que inaugurou esse blog.

sabático

Jordânia

Já se passaram 3 anos e ainda é difícil acreditar que eu não estava sonhando. Sim, tudo isso aconteceu. Em algum momento da minha vida, eu tive coragem de ir contra as regras pré-definidas pela sociedade. Ainda lembro, como se fosse hoje, de tudo que me chamaram quando anunciei a minha viagem – louca, impulsiva, extremista e Peter Pan (certamente, o meu “elogio” preferido).

sabático

Dubai

Vinte países, muitas histórias e alguns perrengues depois, ficou apenas uma certeza – enriqueci muito nos últimos 3 anos e não estou falando de dinheiro. Estou falando de experiências e vivências. Minha conta bancária realmente já foi bem melhor, assim como meu salário, porém, pela primeira vez em muitos anos me sinto realizada.

sabático

Sydney

Continuo não recomendando a experiência para qualquer um. Já falei algumas vezes que dinheiro é a parte mais fácil de ser resolvida. O problema é que o vem depois, as dores e as delícias que são onipresentes no caminho. O problema é quando você volta para a realidade e muitas vezes se torna um estranho no ninho. O problema é perceber que a felicidade está sim nas pequenas coisas da vida, mas, muitas vezes, essas pequenas coisas parecem tão melhores longe de onde você está. O problema está nas despedidas. Dar tchau para aquele seu amigo de infância que você havia conhecido há apenas 3 dias. O problema está em perder o que você considerava ser o amor da sua vida, mas que tempos depois descobriu não passar de uma paixonite aguda com duração de 10 dias.

sabático

China

É realmente impossível não mudar depois de uma experiência dessas. E também é impossível não lamentar o término dessa experiência e sonhar com as próximas.

sabático

Bali

Janeiro já acabou, mas o resto do ano vem por aí trazendo novas esperanças, como por exemplo a de ganhar na loteria e realizar todos os sonhos da vida ou de pelo menos lembrar com carinho de tudo que já foi vivido e torcer para que seja repetido em breve.

Porque na loteria da vida a gente nunca sabe o dia de amanhã e nem se o grande prêmio virá com ele. Então, só nos resta o presente e aquela vontade de viver intensamente como se não houvesse amanhã.

14 comentários
0

Artigos Relacionados

14 comentários

Ana Claudia 7 de fevereiro de 2014 - 10:59

Lindo post Fer!
Como sempre digo, cada um com suas prioridades e sonhos. E cada escolha, uma renuncia. Se fazemos de tudo para viajar e por isso somos “loucos”, sejamos loucas e felizes viajandop 😉
Alias, qual o proximo destino??

Bjks

Reply
Fernanda 7 de fevereiro de 2014 - 11:27

Tenho uma viagem para o Rio programada pra abril. 1 fds apenas. Por enquanto é isso. rs

Reply
Ana Sachser 10 de fevereiro de 2014 - 14:48

Po to tentando viajar em maio mas esta dificil. Essa copa esta lascando minha vida! Nao gosto, nunca fui a favor e agora soh atrapalha meus planos ahuahauha.
Primeiro ia pra Europa, desisti!
Segundo Cancun, desisti pq a passagem esta absurda.
Terceiro, e ainda com esperancas, Califa!
Agora eh torcer pra dar certo rs

Reply
Fernanda 12 de fevereiro de 2014 - 19:31

Bom que tá rolando muita promo, mas esse dólar nas alturas complica tudo.

Reply
Renata 9 de fevereiro de 2014 - 15:50

Oi Fernanda! Adorei seu blog….acho que fiquei aqui por horas, lendo seus relatos do ano sabático. É uma coisa que tenho muita vontade de fazer, uma volta ao mundo. E certamente para isso é melhor ser mais nova e não ter filhos…hj tenho 34, um marido e uma menina de 4 então…só com ela junto. Mas adaptando os sonhos a gente consegue! não em um ano, mas em 2 meses, ver bastante coisa… 🙂
Achei sua história do Libano surpreendente! E fiquei pensando…vc voltou para o Emprego que não gostava antes? rsrs
Uns anos atrás eu vivi isso, só que um pouco diferente…me mudei de RJ para Salvador e depois de 6 anos sem férias, tirei um tempo pra mim. Viajei bastante, li muito, vi centenas de filmes clássicos que minha vida de jornalista exigia mas não permitia pelas horas de trabalho…Mudei de carreira, voltei ao RJ…e no final voltar å realidade de emprego, bater ponto (mesmo que em outra carreira) foi bem dificil. Então, pequena ou grande, as experiências realmente nos transformam!
Parabens pelo Blog!

Reply
Fernanda 12 de fevereiro de 2014 - 19:34

Não! Não voltei…

Reply
Yasmin 9 de fevereiro de 2014 - 20:21

Eu sei que esse é um dos maiores medos de todos e que para quem está acostumado a tomar mais riscos é cansativo de ouvir… Mas por admirar tanto o seu blog e pela felicidade e esperança que os seus textos me trazem, acho que é a pessoa certa para dividir isso. O meu maior medo de uma aventura longa dessas é o “depois”. Mas o depois em termos financeiros mesmo. Não tenho certeza da receptividade dos meus pais em casa toda vez que eu inventar de fazer algo do tipo. Como é o depois de pessoas que fizeram uma volta ao mundo que você conhece? Como foi o seu? Em relação a empregos, dinheiro, vida profissional…

Abraços!!

Reply
Fernanda 12 de fevereiro de 2014 - 19:34

Mudei totalmente de área, então não foi muito fácil. Mas tudo se ajeitou.

Reply
Priscilla 11 de fevereiro de 2014 - 01:14

Hoje eu estava olhando o face quando uma amiga postou um texto sobre ser livre, sovre ser feliz fora dos padrões da sociedade. Eu li e me identifiquei. Tenho 27 anos e há 2 meses descobri que estava vom uma compressão na minha medula e desde então estou em casa esperando a boa vontade do plano em me operar. Depois que li o texto (e me identifiquei) , comecei a procurar blogs quando achei o seu. Super me vi no seu blog. Nunca fui pro exterior pq priorizei comprar um carro e um ap que hoje tomam todo meu salário rs. Ai pensei: pq eu tenho que casar e ter filhos(sou filha única e todo o mundo me cobra, que ja to velha e tal). A falta da saúde faz a gente repensar muita coisa! Sou doida pra fazer um ano sabático ou simplesmente viajar sem destino e tenho certeza que isso me fará muito mais feliz do que a vida que levo! Conheço boa parte do Brasil e amo viajar! Obrigada pelos posts e assim como você, já me vejo velhinha num asilo cheia de recordações que fizeram minha vida valer a pena!!!

Reply
Fernanda 12 de fevereiro de 2014 - 19:31

Obrigada você pela presença, Priscila!

Reply
Cecilia 9 de dezembro de 2014 - 16:17

Fernanda, primeiro parabéns pelo blog. O que vc escreve é gostoso de ler e faz um bem pra humanidade, vc nem faz ideia disso. Percebe o quanto as pessoas te agradecem? Pois é. Vc fez seu ano sabático jovem, vc tem carinha de novinha. Eu estou pensando em fazer meu ano sabático assim que conseguir resolver um processo jurídico que ainda me prende. Tenho 52 anos e esperei muitas coisas se assentarem pra eu decidir fazer isso. No momento estou começando a ver como monto essa viagem. Tenho alguns pontos de interesse. Não falo nada bem inglês e penso em começar fazendo um curso em Dublin de 6 meses, assim consigo mais 6 meses de permanência extra. Já conheço alguns países na Europa, mas foram viagens de férias, aquelas gincanas de 15dias. Eu quero conhecer melhor alguns lugares e voltar para outros que gostei tanto.
Eu não entendo nada sobre alguns trâmites legais, talvez vc pudesse me ajudar a responder tantas perguntas que eu tenho…
– Se eu começar por Dublin 6 meses de curso + 6 meses de turismo, e meu visto para circular na Europa, acaba? Teria que voltar pro Brasil pra conseguir mais permanência na Europa? (não tenho passaporte europeu)
– Tenho visto p/ EUA, como turista posso ficar uns 6 meses e sair da Europa e entrar nos EUA?
– Se eu quiser ir dos EUA pro Canadá, como eu faço?… esse visto tem que ser tirado aqui no Brasil? Mas eu não vou saber datas.
São muuitas dúvidas.

Reply
Fernanda 18 de dezembro de 2014 - 18:24

Olha, eu realmente não entendo da parte de vistos, mas acredito que você pode ficar com visto de estudante e depois que vencer, pode continar com o de turista. Talvez saindo e voltando da Europa.
Nos EUA, eu com meu visto europeu só posso ficar 90 dias.
E o visto do Canadá tem que ser tirado aqui também.

Reply
Renato Kenji 11 de abril de 2015 - 10:53

Ola Fernanda!!

Primeiramente, parabens por encarar toda essas premissas da sociedade que bloqueam a busca da felicidade e realizar seu sonho!

Acredito que estou estou nesse caminho, mas ainda na metade do seu número de países, rs.

Acho que você pode me ajudar. Caso eu tire um ano sabático viajando, e corra o risco de preencher (se deus quiser) as 31 folhas do passaporte e ainda esteja fora, como eu faco? Consigo tirar outro en outro pais, ou consigo viajar com 2?

Obrigado pela inspiração.

Beijos.

Reply
Fernanda 17 de abril de 2015 - 11:29

Sim, tira outro em algum consulado.

Reply

Deixe um Comentário